Quadrilhas Juninas - A Central da Quadrilha Junina: UNIDOS EM ASA BRANCA VENCE LEVANTA POEIRA 2013 E ESTÁ NA FINAL DA REDE GLOBO NORDESTE

FIGURINO

FIGURINO
Monte aqui o Projeto do Figurino da sua quadrilha junina com Ivandro Romão Estilistas da Moleka 100 Vergonha/PB (Clic na Imagem ao Lado e Saiba mais)

COREOGRAFIA

COREOGRAFIA
Quer inovar nas coreografias da Sua Junina, contrate uma equipe campeã com trabalhos em quase todo Brasil e títulos a nível Nacional

REPERTÓRIO

REPERTÓRIO
Pra gravar música de quadrilha não se chama qualquer Studio, grave a música ou o repertorio inteiro da Sua Quadrilha com a gente!

UNIDOS EM ASA BRANCA VENCE LEVANTA POEIRA 2013 E ESTÁ NA FINAL DA REDE GLOBO NORDESTE

| sábado, 15 de junho de 2013
Com 306,3 pontos quadrilheiros venceram o concurso da TV Sergipe. Quadrilha representará o estado no Festival da Globo Nordeste.
Quadrilha Unidos em Asa Branca irá representar Sergipe no Concurso da Globo Nordeste (Foto: Marina Fontenele/G1)Quadrilha Unidos em Asa Branca irá representar Sergipe no Concurso da Globo Nordeste (Foto: Marina Fontenele/G1)

A quadrilha Unidos em Asa Branca, de Aracaju, foi a grande campeã da 8ª Edição do Concurso de Quadrilhas Juninas da TV Sergipe, o Levanta Poeira 2013, na noite deste sábado (08), emRosário do Catete, distante 37 km da capital sergipana.
Com 306,3 pontos, os quadrilheiros ficaram em 1º lugar entre as seis finalistas da competição e irão representar o estado no Festival de Quadrilhas Juninas da Globo Nordeste, que será realizado na cidade de Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco, no dia 29 de junho.
Em segundo lugar ficaram os quadrilheiros da Pioneiros da Roça, de Aracaju, com 296,1 pontos. Na terceira colocação ficou a Cangaceiros da Boa, de Japaratuba, com 293,6. Em quarto lugar com 283,9 pontos ficaram os quadrilheiros da Xique-Xique. A Massacará, de Carmópolis, ficou na quinta colocação com 279,6 pontos e a Asa Branca, de Aracaju, ficou em sexto lugar com 262,5 pontos.
 A luta, resistência e a fé dos sertanejos que sofrem com a seca foram retratados pela quadriha (Foto: Marina Fontenele/G1)A luta, resistência e a fé dos sertanejos que sofrem com a seca foram retratados pela quadriha (Foto: Marina Fontenele/G1)
‘A Saga dos Desvalidos’ foi o tema escolhido pela Unidos em Asa Branca, que retratou a luta, coragem, resistência e a fé dos sertanejos que sofrem com a seca. O início da apresentação emocionou o público com os componentes encenando a saga dos retirantes, que por não terem o que plantar ou comer, partem para uma jornada em busca de terras férteis, mas com a esperança e os pedidos para que a chuva volte a cair no sertão.
“Receber esse prêmio é uma forma de compensar todos os quadrilheiros que dançam com muita emoção e mostram a verdade do tema escolhido. Vamos continuar ensaiando para representar bem o estado de Sergipe na etapa regional do concurso”, afirma Acácio dos Santos Nascimento, presidente da Unidos em Asa Branca. A quadrilha, que tem 33 anos de composição, foi campeã do Levanta Poeira em 2009 e vice-campeã em 2011.No decorrer da jornada, os pedidos são atendidos e a chuva muda a realidade dos sertanejos, que celebram a renovação da terra, com a colheita farta e muita música ao redor da fogueira.
O presidente da Unidos em Asa Branca, Acácio dos Santos Nascimento, recebeu o prêmio  (Foto: Denise Gomes/G1)
O presidente da Unidos em Asa Branca, Acácio dos
Santos Nascimento, recebeu o prêmio
(Foto: Denise Gomes/G1)
A oitava edição do Levanta Poeira terminou com saldo positivo, segundo o coordenador do evento e jornalista da TV Sergipe, Fernando Petrônio.
“As quadrilhas inovam a cada ano porque acreditam no concurso. A credibilidade do Levanta Poeira é indiscutível, prova disso é que nesses oito anos ninguém questionou essa qualidade. Os jurados, a equipe técnica e todos que representam a TV Sergipe trabalharam com empenho para fazer com que o Levanta Poeira fosse esse evento lindo que representa o respeito à cultura nordestina, especialmente a sergipana”, afirma Petrônio.
Pierre Feitosa (Foto: Denise Gomes/G1)
Esta é a 7ª edição do concurso que é apresentada
por Pierre Feitosa (Foto: Denise Gomes/G1)
“O Levanta Poeira para mim é como se fosse um jovem ator que no início tinha que ir desvendando os caminhos para conseguirtrabalhar, mas que com o passar do tempo evoluiu e se transformou em um ator profissional e isso ajuda com que o espetáculo seja ainda mais bonito”, avalia o ator e apresentador do concurso Pierre Feitosa.
Para o apresentador de sete edições do Levanta Poeira, o evento já se tornou um marco para a representação da cultura sergipana que é ansiosamente esperado pelos quadrilheiros e pela população das cidades polo das etapas classificatórias e eliminatórias do concurso. “O profissionalismo da equipe de organização e a estrutura oferecida nos municípios elevaram a qualidade da festa. Diante disso, as quadrilhas também se preocupam em apresentar um trabalho bonito e cheio de alegria”, afirma Pierre Feitosa.
Pioneiros da Roça
O enredo retratou a vida de um pescador e de uma rendeira que se amam (Foto: Marina Fontenele/G1)O enredo retratou a vida de um pescador e de uma rendeira que se amam (Foto: Marina Fontenele/G1)
As rendeiras e a força do mar foram contadas pela quadrilha Pioneiros da Roça, de Aracaju. Com direito a barco, os quadrilheiros contaram a história de amor entre um pescador e uma rendeira, que passam por dificuldades, mas conseguem superá-las e assim garantir o sustento.
O grande encontro dos dois acontece em uma noite de São João, onde o mar se abre para que o pescador possa encontrar seu amor e se casar à beira mar. A quadrilha ficou em segundo na semifinal realizada em Canindé com 380,4 pontos.
Cangaceiros da Boa
A Cangaceiros da Boa homenageou Arthur Bispo do Rosário (Foto: Marina Fontenele/G1)A Cangaceiros da Boa homenageou Arthur Bispo do Rosário (Foto: Marina Fontenele/G1)
Os quadrilheiros de Japaratuba fizeram uma homenagem a Arthur Bispo do Rosário durante a apresentação com o tema ‘Num Encontro entre Delírio e Realidade a Poesia de um Esquizofrênico é Expressa em Forma de Arte. Um Misto de Cores, Música, e Encenação’.
Durante cinquenta anos, ele criou bordados, objetos e painéis, verdadeiras obras de arte, que hoje são expostas no Brasil e em diversos países.

Um dos pontos altos da apresentação da Cangaceiros da Boa foi a personificação do homenageado, que ganhou vida na interpretação feita por um quadrilheiro. A atuação emocionou o público. A quadrilha ficou em terceiro lugar na semifinal realizada em Canindé com 356,7 pontos.
Xique-Xique
A Xique-Xique, de São Domingos, foi a quinta quadrilha a se apresentar. A tradição do circo foi o tema escolhido para o segundo ano de participação no concurso.

‘Respeitável Público! Nas Asas da Imaginação, o Circo traz Bailarinas, Mágicos, Palhaços e a Alegria do Sertão’, com este enredo o início da apresentação contou com a encenação do drama da seca no sertão nordestino, bem como a esperança renovada de uma retirante com a chegada de um palhaço que rouba seu coração.
Com 376 pontos, a Xique-Xique ficou em primeiro lugar na semifinal realizada em Japoatã.
Massacará
Massacará homenageou o Mestre Vitalino, artista levou bonecos de barro além-fronteiras (Foto: Marina Fontenele/G1)Massacará homenageou o Mestre Vitalino, artista levou bonecos de barro além-fronteiras (Foto: Marina Fontenele/G1)
Com 24 anos de existência a quadrilha Massacará, de Carmópolis, apresentou o tema ‘Do Sopro do Divino, às Mãos do Vitalino’, uma homenagem a Mestre Vitalino, artista que com seus bonecos de barro atravessou gerações levando a cultura nordestina além-fronteiras.
Com o colorido dos figurinos e encenações sobre a seca e o florescer no Sertão, os quadrilheiros mostraram que se dedicaram muito para desenvolverem o enredo. A quadrilha ficou em segundo lugar na semifinal realizada em Japoatã com 361,1 pontos.
Asa Branca
Casamento matuto foi o ponto alto da apresentação da Asa Branca (Foto: Marina Fontenele/G1)Casamento matuto foi o ponto alto da apresentação da Asa Branca (Foto: Marina Fontenele/G1)
Com o tema ‘Ao Chegar ao São João Todos Contentes, na Fábrica da Asa Branca, Até Boneco Vira Gente’, a quadrilha apresentou a história de José, proprietário da fábrica que se apaixona pela mais bela de suas criações.
Muito amor e o encantamento dos bonecos ditaram o ritmo da apresentação, que empolgou o publico com o forro tradicional. A Asa Branca ficou em terceiro lugar na semifinal realizada em Japoatã com 342,9 pontos.
Comentários
1 Comentários

1 comentários:

Anônimo at: 16 de junho de 2013 00:37 disse...

mais parece uma escola de samba,só falta o carro alegorio e no final as pssoas desmai de tamto pula. e pula pula kkkkkkkk mais e divertido

Regulamento

Regulamento
http://www.4shared.com/office/FzfxMbAoce/EDITAL_PRMIO_NORDESTE_JUNINO_2.html?

MELHOR CASAL DE NOIVOS

MELHOR RAINHA

DESTAQUE / MUSA DO SÃO JOÃO

MELHOR ESTÉTICA (CABELO E MAQUIAGEM)

MELHOR CASAL DE MARIA BONITA E LAMPIÃO

MELHOR CASAMENTO

MELHOR CONJUNTO DE CANGAÇO

ELENCO DE DANÇARINOS

PERSONAGEM TEATRAL DESTAQUE

MELHOR MARCADOR

MELHOR FIGURINO (ESTILISTA)

MELHOR TEMÁTICA

MELHOR CONJUNTO REGIONAL (BANDA)

MELHOR COREOGRAFIA

MELHOR REPERTÓRIO MUSICAL

CENOGRAFIA E ADEREÇOS

ENTRADA NO ARRAIAL

DESPEDIDA DO ARRAIAL

REVELAÇÃO

MOMENTO MAIS IMPACTANTE

EQUIPE DE PRODUÇÃO

MELHOR LIGA/FEDERAÇÃO/ASSOCIAÇÃO

MELHOR PORTAL / BLOG / PÁGINA NO FACE

 

Copyright © 2010 Quadrilhas Juninas - A Central da Quadrilha Junina | Design by Dzignine